Buscar
  • Secretaria Executiva

Tecnologias como aliadas no combate ao Covid-19

Empresas do polo tecnológico pernambucano desenvolveram soluções que estão sendo utilizadas pelo órgãos públicos no enfrentamento ao coronavírus


Por ser uma doença recente, toda ação em relação ao combate do coronavírus é muito nova. Se a ciência é o caminho lógico para buscar uma cura para a Covid-19, a tecnologia pode ter um papel fundamental no enfrentamento à disseminação do vírus, importante para evitar um colapso do sistema de saúde. Em um estado que respira inovação, por contar com um dos principais parques tecnológicos do Brasil, seria natural que algumas soluções embarcadas no Porto Digital fossem implementadas como aliadas na contenção ao coronavírus. Pitang, Brainy Resolution, Fábrica de Negócio e In Loco são algumas das empresas pernambucanas que já têm tecnologia sendo utilizada com essa finalidade. E outras já estão por vir.




Lançado na última quinta-feira pela Prefeitura do Recife, o aplicativo web de atendimento médico “Atende em casa - Covid-19” tem como objetivo desafogar as emergências de saúde, já que, através dele, é possível fazer uma triagem remota com as pessoas que estão com sintomas gripais. Inicialmente, o atendimento é válido para o Recife, mas o governo do estado deve estender nos próximos dias para os demais municípios. Neste momento, 40 médicos foram treinados para fazer os atendimentos e até a última sexta-feira já haviam sido contabilizados 5 mil atendimentos. Por trás deste apoio no combate à disseminação está a tecnologia das pernambucanas Pitang, Brainy Resolution e Fábrica de Negócio. “Eu estou muito feliz, principalmente sendo recifense, é um negócio tão simples, mas tão impactante”, comemora Cláudio Castro, sócio da Pitang.


A solução vai possibilitar mais do que desafogar os atendimentos de triagem, mas também é capaz de mapear as localidades que contam com mais casos com sintomas suspeitos da Covid-19, facilitando ações de enfrentamento à disseminação mais assertivas. “Não tem como controlar o quanto o coronavírus cresce, em que momento e onde. Na prática, os governos começam a investir em algo que não sabem o que vai acontecer ainda. Trabalhamos, juntos com equipe médica, jurídica e técnica, para fazer algo prático e objetivo, que as pessoas não vão para emergência antes de passar pelo aplicativo”, afirma.


Na plataforma, a pessoa vai preencher alguns dados, inclusive o CEP e a idade para que, além do teleatendimento, o mapeamento seja feito e onde há grupo de risco. “Em casos de sintomas leves, ele vai receber uma notificação para ficar em casa. Em casos mais graves, um médico faz o teleatendimento e orienta sobre a necessidade de ir a um posto de saúde ou não. Ou até mesmo de enviar uma ambulância. O histórico do paciente também fica registrado e se ele voltar a consultar, o médico já saber sobre o agravamento dos sintomas. Além disso, estamos gerando um relatório a cada três horas que identifica os pontos críticos e são dados que ajudam na tomadas das decisões”, detalha Cláudio Castro.


A empresa pernambucana de geolocalização In Loco também está implementando a sua tecnologia para o combate à disseminação do coronavírus. Cerca de 700 mil smartphones estão sendo monitorados para fazer um mapeamento de quais localidades estão cumprindo mais ou menos das medidas de isolamento social no estado. A ferramenta ajuda na gestão e orientação em bairros onde as informações não chegaram de forma efetiva. Inclusive, a In Loco agora vai disponibilizar os dados para outras capitais brasileiras. Os dados contam com informações agregadas e não individuais dos dispositivos móveis e se baseia na privacidade dos usuários.


Potencial

Apesar de algumas tecnologias pernambucanas já estarem sendo implementadas na ajuda ao combate ao coronavírus, o potencial das soluções do estado é bem maior, principalmente porque o Porto Digital conta com mais de 300 empresas embarcadas no parque tecnológico. A Avantia, integradora de desenvolvedora de soluções com expertise em segurança eletrônica, por exemplo, conta com soluções que podem ajudar na contenção da disseminação do coronavírus. A empresa faz o gerenciamento remoto da segurança de uma empresa pública ou privada e a sua capacidade pode ser incorporada para ajudar no monitoramento. Inclusive com analíticos que controlam a temperatura corporal, através de câmeras térmicas, que podem ajudar a analisar fluxo e movimentação de pessoas.


Mas mesmo uma conexão mais simples é capaz de ajudar. “Se conectar com câmeras de órgãos públicos e empresas privadas, é possível detectar onde está acontecendo aglomerações. Além disso, é possível identificar qualquer situação de insegurança para acionar o poder público para tomar as medidas cabíveis. Inclusive, é uma solução importante neste momento de mobilidade reduzida por conta das medidas de restrição social porque o gerenciamento remoto pode identificar ainda uma situação de risco e resulta em um trabalho mais assertivo. Traz um aumento de produtividade porque em vez de o policial fazer uma ronda normal tentando encontrar uma situação de risco, se ele já tem alguma informação, ele faz um trabalho mais assertivo e vai possibilitar fazer um maior número de atendimentos”. afirma Sílvio Aragão, CEO da Avantia.


Algumas soluções pernambucanas Já implementadas


Pitang, Brainy Resolution e Fábrica de Negócio

Tecnologia por trás do aplicativo de telemedicina Atende em Casa - Covid-19, que, através do atendimento remoto feito por médicos, faz uma triagem dos pacientes com sintomas do coronavírus e evita uma maior aglomeração nos postos de saúde, além de mapear os locais onde aparecem mais casos com sintomas da Civd-19


In Loco

A partir da tecnologia de geolocalização serão criadas campanhas para conscientizar cidadãos que estão em situação contrária ao recomendado no cenário de isolamento social; e criação de um escore de isolamento social que será calculado diariamente com o objetivo de mensurar a evolução, ou não, do isolamento social em regiões geográficas, a partir do fluxo de mobilidade desses locais


Desafio Covid-19 serão implementadas em breve


Cells Digital

Rede colaborativa de apoio entre idosos acima dos 60 anos e Anjos Amigos, nome do projeto. A plataforma promoverá conexão, monitoramento, auxílio, informação e tratamento dos idosos em isolamento social.


Dycovid

O Dynamic Covid Tracking é uma aplicação para alerta de aglomerações em tempo real baseado em geolocalização e classificação de fatores de risco. Será capaz de definir o grau de risco de contaminação a partir do cruzamento de dados históricos do fluxo de pessoas confirmadas com o vírus.


FONTE: Site Diário de Pernambuco Link: http://www.impresso.diariodepernambuco.com.br/noticia/cadernos/economia/2020/03/tecnologias-como-aliadas-no-combate.html

Créditos: Luciana Morosini

7 visualizações
© Desenvolvido por FONAC | Todos os Direitos Reservados
Nº de Acessos: